Conferir um roteiro de quatro dias em São Luís ajuda a selecionar quais atividades fazer para aproveitar o melhor da cidade. Para quem pretende visitar o Maranhão, esse post será uma bela ajuda no planejamento.

No Centro Histórico de São Luís.

No final de junho, um dia após meu aniversário, fui fazer o que eu amo: viajar. Passei uma semana no Maranhão com uma amiga. Fomos a São Luís e aos Lençóis Maranhenses.

Leia mais: Dicas para quem vai viajar com uma amiga

Roteiro de quatro dias em São Luís

Nós chegamos numa quinta-feira à tarde e fomos para Barreirinhas, cidade base para conferir os Lençóis Maranhenses, no domingo. Foram quatro dias em São Luís. Pode parecer muito tempo para ficar pela cidade, mas é o suficiente para conhecer o que a capital maranhense tem a oferecer. Num roteiro de quatro dias em São Luís ainda é possível fazer um bate-volta para as cidades vizinhas.

  • Dia 01 – conhecer o Centro Histórico

A viagem a São Luís foi estrategicamente planejada para o final de junho e início de julho porque assim poderíamos aproveitar as festas juninas, tradição no Maranhão, e contemplar os Lençóis Maranhenses cheios d’água.

Por isso, na nossa visita ao Centro Histórico de São Luís, tudo estava enfeitado. Bandeirinhas embelezavam as ruas contrastando com os prédios históricos, cujas fachadas de azulejos são símbolos da cidade. Por ali, nas noites de sextas, sábados e domingos, durante todo o mês de junho, aconteceram as típicas festas juninas.

Largo do Comércio, no Centro Histórico de São Luís.

Reserve pelo menos meio dia para andar pelo Centro Histórico de São Luís. É preciso ter um pouquinho de fôlego para perambular por ali. São várias escadarias e morrinhos ao longo do caminho. Nada que vá te matar, mas talvez deixe sem ar.

As escadarias do Centro Histórico.

Falando a verdade, achei o Centro Histórico um pouco malcuidado. Carece de uma reforma ou repaginada. Um lugar repleto de história como aquele está abandonado. Até os trabalhadores locais falavam isso conosco…. Uma pena.

Dica: leve uma garrafa d´água sempre com você. São Luís é bastante quente e abafada e andar pelo Centro Histórico exige certo exercício físico, por isso, é bom estar sempre hidratado.

  • Dia 02 – aproveitar as praias da cidade

São Luís é uma ilha, inclusive os moradores a chamam de “ilha do amor”. Justamente por isso, a cidade é repleta de praias, são quase 32km de litoral.

Apesar de as praias não serem o principal atrativo da cidade, uma vez que não possuem águas azuis ou areia branca, ainda são locais que merecem uma visita nem que seja para uma caminhada na orla.

A dica para quem não quiser aproveitar a água, que constantemente está impropria para banho, é curtir os quiosques e restaurantes localizados a beira-mar. Na Avenida Litorânea não faltam opções para todos os tipos de bolsos.

Aqueles que desejarem estender a canga na areia, as praias indicadas são:

– Calhau: águas calmas, longa faixa de areia e mar tranquilo.

Praia Calhau.

– Olho d’água: formada por dunas, morros e falésias, a praia é urbanizada e repleta de quiosques.

– Ponta d’areia: É a praia mais próxima do centro da cidade o que a torna uma das mais movimentadas da região.

Praia Ponta d’areia.

– São Marcos: Preferida dos jovens e surfistas. Os vários bares à beira-mar garantem o movimento ao entardecer. Além disso, é comum ver grupos jogando futebol na areia no início da noite.

Praia São Marcos.
  • Dia 03 – bate-volta para Alcântara

Alcântara é uma cidade histórica localizada a 1h20 de barco desde São Luís. Conhecida como “a cidade que parou no tempo”, preserva mais de 300 construções coloniais datadas do século XVIII.

Para chegar à cidade, a melhor maneira é encarar uma travessia de pouco mais de 1h de catamarã, escuna ou lancha. As saídas ocorrem do Terminal Hidroviário Praia Grande, localizado a duas quadras do Centro Histórico de São Luís. Os horários dependem da maré, mas geralmente saem às 07h e 09h30 e retornam às 08h30 e 16h.

Uma vez em Alcântara aproveite para apreciar a Praça da Matriz, que sintetiza o auge e declínio da região. Nos arredores visite a Igreja do Carmo, a Rua da Amargura e o Palácio Negro.

Foto: Lucia Barreiros – licença Creative Commons.

Dica: Vá com sapatos confortáveis, passe protetor solar e, de preferência, use um chapéu ou boné para se proteger do sol. Para aqueles que passam mal em barcos, o ideal é tomar um Dramin para evitar enjoos.

  • Dia 04 – bate-volta para Raposa, onde estão as Fronhas Maranhenses

Localizado a pouco mais de 25km de São Luís encontra-se o município de Raposa. Por ali, mais precisamente na Ilha de Curupu, estão as Fronhas Maranhenses, uma versão menor dos Lençóis Maranhenses.

É bem fácil chegar até lá. Existem diversas opções de passeios de barco, com duração média de 3 horas. Os valores custam R$45 por pessoa. Durante o passeio há uma parada na Fazenda de Ostras, onde é possível degustar a especiaria.

Conhecer as Fronhas Maranhenses é uma boa opção para aqueles que não tem tempo de ir até aos Lençóis Maranhenses. Mas não se engane, um não é exatamente igual ao outro. São belezas similares, porém, distintas.

Foto: Wikimedia Commons.

Dica: Só realize o passeio a Raposa caso o dia esteja fazendo sol, caso contrário, nem vale a pena.

Para aproveitar o melhor do Maranhão separe no mínimo uma semana pelo estado. Siga o roteiro de quatro dias em São Luís, conheça os Lençóis Maranhenses e, se for aventureiro e gostar de trilhas, vá para a Chapada das Mesas. O último destino eu não fui nessa viagem, infelizmente, mas já estou aqui estudando possibilidades de voltar ao estado só para isso.

2 COMENTÁRIOS

  1. Tenho muita vontade de conhecer São Luis e arredores. É ótimo ter um roteiro de quem viveu a experiência e conta mesmo os prós e contra de um çugar. beijocas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here