De cada três viagens que eu faço, pelo menos duas são sozinhas. Na última, entretanto, fui viajar com uma amiga. Pode parecer bobeira, mas há muita diferença entre viajar sozinha ou com uma companhia.

Viajar sozinha, para mim, é ótimo. Posso ir aonde quiser, fazer o que quiser e não preciso dar satisfações ou esclarecimentos para ninguém. E esse é justamente o perigo de viajar tanto sozinha: você acaba se desacostumando com a rotina de quem viaja acompanhado.

Não que seja ruim viajar com amigas, namorado ou família. Não é e nunca será ruim ter companhia. Só que a dinâmica é diferente. As decisões não cabem só a você, é preciso compartilhá-las com quem te acompanha. Além disso, as escolhas precisam agradar aos dois lados.

Viajando com minha amiga de anos pelo Maranhão.

Depois de passar uma semana no Maranhão com uma amiga (os posts estão a caminho – aguardem!), tenho algumas dicas para você que pretende viajar acompanhado:

  • Não viaje com alguém que você não tem tanta intimidade

O primeiro critério para planejar uma viagem com uma amiga, namorado, primo, qualquer pessoa, é saber o quanto vocês se conhecem. Já pensou que chato seria ir viajar com alguém que pensa e age de maneira completamente diferente da sua? A menos que você queira encarar o desafio, tente evitar esse tipo de situação.

Às vezes a pessoa é um grande amigo, mas você prefere atividades diurnas e ele as noturnas. Você quer economizar durante a viagem, enquanto ele quer esbanjar com gastos supérfluos… Exemplos de gostos antagônicos não faltam. Cabe a alguém modificar a postura durante a viagem ou a situação pode ficar insustentável.

Eu, por exemplo, sou diurna. Acordo e durmo muito cedo. Não sou do tipo que consegue virar a noite sem morrer de cansaço no dia seguinte. Até por isso, durante minhas viagens, planejo atividades que se adequem ao meu perfil. No Maranhão minha amiga entendeu isso e aceitou compartilhar dessa filosofia comigo. Até porque festa até o sol raiar não é o forte em Barreirinhas, pelo menos não durante a semana, logo, a noite sempre acabava cedo por lá.

  • A escolha do destino

Você ama praia, ele montanha. Você adora aventuras, ecoturismo e trilhas. Ele prefere cidades, asfalto e transporte público. E agora, como decidir?

Dá para tentar incluir destinos que se adaptem aos dois numa mesma viagem. Dá para alguém abrir mão das preferências ou dá para saber que decidir o destino é parte importante da viagem. O que não dá é fazer o que não quer.

Se você, ou o parceiro, não estiver disposto a encarar o desafio de sair da zona de conforto, procure por um destino que seja satisfatório para os dois. Viajar sozinho te dá o benefício de poder ir aonde quiser, mas viajar acompanhado pode ser mais divertido.

  • Viajar com uma amiga, mas querer fazer passeios sozinha

Isso aconteceu comigo. Fui viajar com uma amiga, mas chegou uma hora em que eu precisava ficar sozinha, sabe?

O melhor a se fazer nesse caso é ser franco com sua companhia. Diga que você adora estar com ela/ele, mas que precisa desbravar o destino por você mesmo.

A minha solução foi realizar o passeio do dia sozinha, enquanto minha amiga realizou outro passeio para outro lugar. Ao fim do dia nós nos encontramos na pousada e não faltou assunto sobre como foram os nossos respectivos dias.

Conversar é sempre a melhor solução. Sem estresse, paranoia ou neura. Apenas exponha seus argumentos e tente encontrar uma alternativa que satisfaça a todos.

  • Quando há desentendimento durante a viagem

Brigar é chato, brigar durante uma viagem é pior ainda. Já viajei com três amigas e rolou confusão. O clima ficou estranho e cada uma foi para o seu canto. No meio da viagem, nós acabamos nos dividindo em duplas: cada uma com aquela que tinha mais afinidade. No fim, conversamos, nos entendemos e a viagem acabou.

Viajar com companhia, diferentemente de viajar sozinha, te obriga a ser mais flexível. Você precisa ceder um pouco para que as coisas não saiam do controle. E quando a situação ficar complicada, quando tiver algum desentendimento entre as partes, o melhor é conversar.

Não tem jeito. Uma boa conversa é sempre a solução mais tranquila de resolver conflitos.

Com a amiga nos Lençóis Maranhenses.
  • Viajar com uma amiga ou ir sozinha?

No fundo viajar sozinha ou com uma amiga é uma decisão pessoal. Se a grana estiver curta, viajar acompanhando pode ser benéfico, afinal você terá com quem dividir algumas despesas.

E, como eu tentei expor ao longo do texto, viajar acompanhado requer flexibilidade das partes. Ajustando, conversando e planejando a viagem pode ser maravilhosa.

Sou suspeita para falar, amo viajar sozinha. Mas, ter com quem compartilhar uma viagem é bem mais divertido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here