Mari, do blog Mariana Viaja, e a Rayane, do AzWanderlust, bolaram um desafio bastante interessante: “Vai viajar sozinha?”. São dez questões que temos que responder contando curiosidades sobre nossas viagens solas mundo a fora. O intuito é inspirar mais mulheres a desfilar pelo mundo!

Baseado no desafio Wanderlust, a Mari me desafiou a responder mais esse questionário e cá estou eu. Viajar sozinha é sempre um misto de emoções, aventuras e histórias para contar.

Leia mais: #Wanderlust: 10 curiosidades sobre minhas viagens

1 – Quando e onde foi sua primeira viagem solo?

Minha primeira viagem sozinha foi para Cambridge, na Inglaterra. Eu tinha 17 anos e estava indo fazer um intercâmbio por lá após concluir o Ensino Médio. Lembro que fui na janela no voo e ao meu lado não tinha ninguém. Fiquei pensativa o caminho todo. Era um misto de emoções novas: curiosidade, medo, ansiedade…

No fim, esse período foi ótimo para mim. Durante o tempo que passei na Inglaterra viajei sozinha todos os finais de semana. Por lá pude conhecer Liverpool, Stratford Upon Avon, Chester e Londres. Só não fui a Oxford porque não tive tempo.

Pelas ruas do centro histórico de Cambridge

Leia mais: Comparando dois intercâmbios: um para estudar e outro voluntário social

2 – Por que você foi viajar sozinha: era uma vontade ou foi necessidade?

Na verdade, era uma necessidade. Ia para um intercâmbio, não fazia muito sentido ir acompanhada. Afinal, uma das vantagens do intercâmbio é justamente proporcionar a independência.

3 – Você costuma planejar ou é daquelas que arruma a mala e vai?

Admito que já planejei mais. Era daquelas que sabia todas as atrações do lugar para onde ia. Atualmente, pela falta de tempo, quase não planejo detalhadamente minhas viagens. Escolho os voos pelos preços, o que nem sempre é a melhor escolha, e procuro acomodações que caibam no meu bolso. Entretanto, não faço mais listinhas do que ver ou fazer. Na véspera da viagem costumo ler mais sobre o destino e vou para me surpreender.

4 – Já passou algum perrengue desesperador por viajar sozinha? E como deu a volta por cima?

Já, muitos! Já perdi ônibus em Cambridge porque os ingleses são, realmente, muito pontuais. Já me deixaram do lado de fora da casa, onde estava no Peru, na chuva, esperando a família retornar de um compromisso que não fui informada. São tantas situações, tantos perrengues que hoje viraram histórias para contar. O mais recente foi ficar internada em Leuven, na Bélgica.

Viajar sozinha faz com que tenhamos maturidade para lidar com as situações mais adversas. Todos esses perrengues de viagem são casos que, agora, conto rindo. Dei a volta por cima buscando alternativas de solucionar os problemas. Por exemplo, para o ônibus perdido, chamei um táxi, já que o próximo ônibus sairia horas depois e eu tinha aula para ir. Depois que passa tento ver o lado bom, sempre tem um ponto positivo.

Leia mais: A importância de fazer o seguro saúde para viagem internacional

5 – Costuma ficar em albergue ou hotel? E prefere mala ou mochila?

Sempre comparo preços e opto, geralmente, pelo albergue. Viajar sozinha costuma ser mais caro do que ir acompanhada, por isso, tento sempre economizar para poder viajar.

Quanto a mala ou mochila, eu realmente não sei qual prefiro. Gosto das duas opções! Mas acho que decidir entre elas depende de qual viagem eu farei. Para viagens nacionais costumo viajar com mala de mão. Para internacionais depende do roteiro, na Patagônia fui de mochila e não me arrependi.

Leia mais: Como economizar durante uma viagem

6 – O que deu muito errado? E o que deu muito certo?

Muito errado? Ir parar no hospital! Mas, isso não foi “culpa” de eu estar viajando sozinha. Se estivesse acompanhada provavelmente também teria que ir para a emergência. Outro contra de viajar sozinha são as fotos! Não sou fã de selfies, mas acabo me rendendo a elas para capturar o momento.

O que dá muito certo quando viajo sozinha são as amizades que faço pelo caminho. Conheço gente dos mais variados tipos, jeitos e origens. Essa diversidade me enriquece como pessoa, faz com que tenha mais noção do mundo além da minha bolha. E, inclusive, amo reencontrar com os amigos que conheci viajando sozinha!

Leia mais: Prós e contras de viajar sozinha

7 – Já pegou carona ou se hospedou na casa de alguém?

Já me hospedei na casa de amigos que fiz durante uma viagem anterior. Na Colômbia mesmo, eu fiquei na casa de uma amiga que fiz na época que morei em Cambridge. Mas, carona eu nunca peguei. Não tive essa coragem ainda.

Em Curaçao dei carona para um desconhecido que estava na beira da estrada, será que conta?

8 – Você acha que viajar sozinha é perigoso?

Depende. Acho que depende muito do lugar para onde você vai e da época que irá viajar. Todo o cuidado é pouco, seja em uma viagem solo ou para viver no Rio de Janeiro. O que não dá, na minha opinião, é deixar de viver, fazer ou ir para os lugares que você quer por medo do que pode acontecer.

9 – Tem filho, namorado, marido, cachorro papagaio? Como conciliar isso com as viagens solo?

Tenho Atenas, minha filha de quatro patas. Quando vou viajar sozinha deixo Atenas com minha família, até porque muitos lugares que vou não são pet friendly. Tenho muita vontade de voar com ela, entretanto, por enquanto, só rodamos alguns estados do sudeste de carro.

Eu e Atenas em Tiradentes

10 – O que não pode faltar na sua bagagem?

Além dos itens básicos de higiene e vestuário, nunca deixo faltar um caderninho e caneta para anotar o passo a passo da viagem. São com base nessas anotações que escrevo os posts depois!

BONUS: Inspire mais mulheres a viajarem sozinhas! Em três palavras, o que é viajar sozinha para você?

Viajar sozinha para mim é ter independência, ter a liberdade de ser eu mesma. É poder ir, ver, conhecer e apreciar novos lugares. É curtir minha própria companhia e fazer novos amigos. Viajar sozinha é um prazer.

Agora desafio a Carolina Belo, do blog Viajar Correndo, a fazer o que toda mulher gosta: contar para as amigas (e para os amigos também) como foi!

Para quem pensa em viajar sozinha, só tenho uma coisa a dizer: vá viver!

4 COMENTÁRIOS

  1. Que interessante ler o seu post, Amanda! É maneiro ver as diferentes opiniões, pois, por exemplo, jamais daria carona para um desconhecido, ainda mais estando sozinha, ha ha ha…
    E, como já disse no Face, acho que todos os lugares deveriam ser pet friendly. Tudo bem que aí não seria mais uma viagem sozinha, pois Atenas estaria com você, masssss, he he he he!
    Muito obrigada por me indicar… Publicarei em breve e te aviso! Estava viajando e só hoje consegui parar com calma para ler!!!
    Um super beijo…
    Carolina

  2. Caramba, ficar internada é tenso (mais tenso do que dar carona ahahah). Mas acho que nenhum perrengue supera as coisas boas e os aprendizados que as viagens nos trazem, né? Adorei saber mais sobre suas trips! Que venham muitas outras!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here